13 novembro 2012

DIABETES VS. PODOLOGIA


Hoje, 14 de Novembro, comemora-se o dia mundial da diabetes. Sendo a diabetes uma doença à escala mundial que afecta milhares de pessoas em todo o mundo, durante todo o mês irão realizar-se à semelhança dos anos anteriores várias acções de sensibilização que têm como principal objectivo alertar a população para o problema.


Símbolo das Nações Unidas
para a diabetes mellitus
De acordo com o estudo mais recente da Federação Internacional da Diabetes estima-se que existam cerca de 366 milhões de diabéticos no mundo. Em Portugal, segundo a Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP), existem 900 mil diabéticos, dos quais 400 mil ainda estão por diagnosticar.

A DIABETES é uma doença crónica que se caracteriza essencialmente por uma deficiente capacidade em utilizar a glicose (açúcar), a principal fonte de energia do organismo. A longo prazo acarreta várias complicações, entre elas, o Pé Diabético. Esta é uma complicação recorrente da diabetes e constitui um problema de saúde pública importante. Surge quando existem danos nas artérias, nervos e tendões. Estes traduzem-se através de várias sintomatologias, sendo os problemas mais comuns a arteriopatia ou doenças vasculares periféricas (má circulação), a neuropatia (quando há perda parcial ou total da sensibilidade), as infecções e as deformações (ao nível da pele ou dos ossos).

A PODOLOGIA sendo uma área da saúde responsável pela prevenção, investigação, diagnóstico e tratamento das patologias que afectam o pé, é considerada a nível mundial de extrema importância nos cuidados dos doentes com pé diabético. Esta é uma grande preocupação da Podologia, uma vez que este problema pode conduzir ao aparecimento de úlceras (muitas vezes causadas por uma pequena bolha que surgiu devido a um sapato apertado) que, em alguns casos, podem mesmo obrigar a amputação do pé ou parte dele.

De forma a evitar os transtornos que este problema origina, é importante que todos os diabéticos se tornem conscientes de que a prevenção é o melhor tratamentoPara tal, é aconselhado um acompanhamento podológico periódico onde são feitos testes e avaliações bem como tratamentos para evitar, minimizar e/ou compensar as complicações que o pé diabético traz associado a si.

 Comportamentos preventivos que os diabéticos devem adoptar ao nível dos cuidados dos pés:
  • Observar diariamente os pés, recorrendo a ajuda de terceiros ou de um espelho no caso de haver dificuldade em fazê-lo sozinho.
  • Lavar diariamente os pés usando um sabão neutro e água tépida, nunca os deixando de “molho”. Secar muito bem o espaço entre os dedos sem friccionar e aplicar um creme hidratante específico para pés diabéticos.
  • Cortar as unhas de forma recta e/ou lima-las com lima de cartão, pedindo ajuda se necessário.
  • Nunca usar calicidas ou outros produtos similares ou cortantes para remover as calosidades.
  • Não aquecer os pés com botijas de água quente, nem os aproximar de fontes de calor.
  • Usar meias em lã ou algodão, de preferência de cores claras, sem costuras e elásticos.
  • Nunca andar descalço e evitar os sapatos muito abertos uma vez que não protegem contra as “topadas”.
  • Usar sapatos confortáveis, adaptados ao pé, para que não haja zonas de fricção ou pressão excessiva.
  • Antes de calçar o sapato verificar a existência de “corpos estranhos” que possam causar uma ferida no pé.
  • Procurar apoio médico e podológico periodicamente.
   A vossa podologista,

   Joana Silva

Sem comentários:

Publicar um comentário